Pular para o conteúdo principal

Quanto ao tempo



Queria escrever sobre o tempo
Mas o tempo é o tempo
Ele pode ajudar em algumas formas
Ele nos faz esquecer
Ele pode juntar o que estava separado
Como também pode separar de vez
Cicatriza ferida
O tempo envelhece
O tempo pode tudo
Não demore, quanto ao tempo
Pra chegar...
Porque o tempo não pára...
O tempo faz pensar
O tempo faz chorar
O tempo faz amar
Só não demore quanto ao tempo...
O tempo domina
O tempo incrimina
O tempo não termina
Vê se não vacila...
O tempo nos faz esperar
Tempo, tempo, tempo...
Fiz esse vídeo com tempo
Mas talvez perdesse meu tempo
Deixo-o aqui porque
Talvez ele se exploda
A qualquer momento
Tempo, tempo, tempo...

Comentários

  1. Olá boa noite, muito bom o teu video, e o texto, espero que o tempo seja generoso contigo, uma excelente semana parra ti, bjs.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite anônimo. Obrigada eu tb espero. Ótima semana pra vc tb. Desligando tudo antes que a conexão me pegue de calças curtas. Beijão.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só quero ser sua amiga

O texto abaixo fui elaborado embaixo do chuveiro, como eu não tinha papel à prova de água e nem caneta, vou tentar passar todo ele, pode ser que escape alguma coisa, mas vale mesmo assim.

(Só quero ser sua amiga)
Eu não me aproximei de você, para saber se é feio (a), bonito (a), gordo (a), magro (a). Eu me aproximei de você porque quero ser sua amiga.
Eu não me aproximei de você para saber de sua vida íntima, profissional, social. Eu me aproximei de você porque quero ser sua amiga.  Eu não me aproximei de você para saber se é casado (a), separado (a), enrolado (a), ficante, tico-tico-no-fubá, para saber se posso ter um caso com você, porque não quero isso e nem tão pouco fuçar na sua vida, eu quero mesmo ser sua amiga.
Eu não me aproximei de você para querer saber seus dotes e o que você pode proporcionar de bens materiais. Eu me aproximei porque quero ser sua amiga.  Eu não me aproximei de você para querer saber seus erros, mas com certeza quero saber seus acertos e vibrar muito com eles, …

Templo dos Guerreiros

As ruínas do Templo dos Guerreiros tem enormes cabeças de serpentes esculpidas em pedra. Esse palácio possuía mil colunas de sustentação que davam à volta em todo o prédio. Por volta do ano 1200, Chichen Itzá entrou em guerra com outras duas cidades da civilização maia-tolteca: Uxmal e Mayapan.
Os habitantes de Chichén Itzá fugiram para o sul, e a cidade quase foi destruída. Quando os navegadores espanhois desembarcaram no México, no século 15, encontraram a cidade abandonada. O mato e a selva cobriam os templos sagrados. No começo do século 19, as ruínas da cidade foram recuperadas e os símbolos da civilização maia começaram a ser decifrados. Chac Mool é uma estátua em granito, localizada na plataforma Vênus do templo dos guerreiros de Chichén Itzá. (a estátua em primeiro plano).
Em cima da estátua, ao centro, os Maias realizavam os sacrifícios para os seus Deuses.
Em geral, esses sacrifícios eram feitos com crianças, raras vezes com mulheres.

Psoríase

Psoríase: o que é?
A psoríase é uma condição inflamatória crônica cutânea que afeta aproximadamente 1-3% da população mundial. Surge como placas vermelhas cobertas por escamas prateadas que se soltam da pele. As placas psoriásicas surgem muitas vezes nos cotovelos, couro cabeludo e joelhos, mas podem igualmente afetar outras partes do corpo como a face, os pés e as membranas mucosas. A psoríase não é contagiosa, nem é causada por uma alergia. No entanto, a tendência para desenvolver a condição pode ser geneticamente transmitida. A psoríase causa comichão em 60% a 70% dos casos.
A Psoríase: quando apareceu?
A psoríase existe há séculos. Prova disso mesmo são os sinais típicos da condição encontrados em corpos mumificados do início da Era Cristã. Sabe-se que foi confundida pela lepra durante centenas de anos, o que originou o isolamento de muitas pessoas na Idade Média.
No início do século XIX,Robert Willan, um médico inglês, foi o primeiro a descrever clinicamente a psoríase.
Os investigadores …