OFF



Em algum canto da cidade ouço alguém tocando piano pela madrugada
E talvez por acidente alguém tocou a buzina ...
E esses sons choram a partida de quem foi para a terra do nunca
Meu cabelo já se confunde com uma cortina e eu não me importo tanto
Fecho meus olhos e esse vento gélido trinca meu rosto
As pessoas ao redor se tornam mobílias e eu não consigo mais vê-las
Nada está se movimentando...
E eu estou aqui, minhas mãos ficam roxas, mas consigo escrever
Pois além de tudo, as lágrimas são as únicas coisas quentes a saírem dos meus olhos
Só quero me afastar daquilo que me angustia
Só quero me afastar daquilo que me inferioriza
Só quero me afastar de qualquer convívio prejudicial
Só quero uma casinha no campo perdida em algum lugar
Com alguns cachorros e gatos correndo pelos corredores
E uma lareira para aquecer a solidão amiga
Quero apenas que todos me esqueçam
Por mais que eu tente é somente no meu individualismo que eu consigo ser feliz com minha tristeza
Pois vivo em terra de cegos, embora eu não seja rainha nela...
E não perguntes por onde ando, pois estarei tão longe...
No final só restou um sentimento de que eu não passei de uma peneira para tentar tapar seu sol...

Comentários

  1. Muito bom o texto, embora triste mas não são esses os mais bonitos?
    Poderi tecr algun comentários a varios itens do texto mas por ele me parecer uma cisa pessal e sentida vou apenas dizer que é muito bonito e te deixo aqui algo para pensares, se calhar deverias estar mais ON.
    Uma boa sexta, bjs

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde anônimo e perdão pela demora para responder. Eu diria que sim, quando estamos tristes, eu por exemplo não sei esconder, mas tudo faz parte nessa vida, o que fazer? Pode até fazer, porém vou respeitar, mas só eu mesma pra saber o pq dele. Beijão...ótimo sábado e obrigada por vir.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só quero ser sua amiga

Templo dos Guerreiros

Psoríase