Chove


Pingos mostrando ecos na mente
Como o som do ponteiro do relógio
Que marca o tempo lentamente
Som minutos, segundos, batidos
Com os de meu coração
Melancolia abate em minha alma
Num emaranhado de emoções
Memórias de ontem que se juntam a hoje
Tudo permanece profundamente
Esboçado nos lábios um sorriso
Chove ...
A melancolia doce e úmida
Acaricia minhas memórias
Lentamente vou voltando a realidade
O som da chuva de uma canção antiga
Que, nota por nota, traz a esperança
Abrindo a porta do meu coração
Vou deixando a melancolia
Suavemente de volta à vida
De volta a realidade...
(Lucia)

Direitos Autorais
Lei nº 9.610/98

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Só quero ser sua amiga

Você Me Levanta

Templo dos Guerreiros